As 10 maiores fábricas do mundo



Você sabia que a Volkswagen produz mais salsichas do que carros? Provavelmente sim. Este assunto já foi tema de reportagens em várias ocasiões nos jornais e tevês no Brasil e no mundo e volta e meia reaparece. Foi o que aconteceu no mês passado, quando a empresa decidiu que não mais oferecerá a currywurst (salsicha de porco temperada com curry) na cantina central de sua fábrica de Wolfsburg, que passará a adotar um cardápio vegetariano.


Mas porque esse assunto entrou aqui no site Usinagem-Brasil? É que resolvemos fazer uma matéria sobre as maiores fábricas do mundo e, para várias publicações, dependendo do parâmetro utilizado (e aqui vamos utilizar a extensão), a fábrica da VW em Wolfsburg ocupa o primeiro lugar nesse ranking. A planta, instalada em 1930, tem área de 6,5 km² e hoje emprega 60 mil pessoas (mais do que muitas cidades alemãs), reunindo funcionários de mais de 20 municípios vizinhos à Wolfsburg.


Com produção de cerca de 800 mil veículos/ano, a infraestrutura do complexo conta com 75 km de ruas e uma rede ferroviária com 60 km de extensão. Além de carros e salsichas (a produção local de salsichas, que também estão disponíveis no comércio local, é de 7 milhões de unidades/ano), Wolfsburg também produz componentes plásticos, chassis, motores e concentra as áreas de desenvolvimento técnico do grupo (com cerca de 11 mil funcionários) e de TI (cerca de 1.500 colaboradores).


Recentemente, a montadora informou que a fábrica, quase centenária, será convertida na maior fábrica de automóveis elétricos do mundo. A planta será modernizada com novos processos e sistemas, para substituir a produção dos atuais motores de ciclo otto e diesel, escapamentos e tanques de combustível, por propulsores elétricos, módulos de comando e baterias de lítio.


Ah, sim, a produção de salsichas será mantida. A empresa informou - após alguns protestos, inclusive do ex-chanceller e ex-membro do conselho da montadora, Gerhard Schröder - que apenas a cantina central não oferecerá mais a currywurst. As demais 19 cantinas do complexo industrial continuarão servindo a iguaria.


2º - Hyundai - Pelos parâmetros adotados pelo Machineseeker, site de compra e venda de máquinas usadas da Alemanha, e o portal de notícias alemão Ingenieur, a segunda maior planta do mundo é a da Hyundai, em Ulsan, na Coreia do Sul. O local, com área de 5,5 km², reúne cinco fábricas independentes que produzem cerca de 1,5 milhão de automóveis/ano - estima-se que 1 veículo saia das linhas de produção a cada 10 segundos. É considerada a maior fábrica de veículos do mundo em volume de produção.


A planta foi inaugurada em 1968, a princípio produzindo um modelo da Ford, o Cortina. Conta com terminal portuário próprio, por onde é escoada grande parte da produção e que opera 24 horas por dia, 7 dias por semana, com exportações para mais de 200 países. Abriga ainda fábrica de motores e transmissões, fundição, centro de controle da qualidade e pista de testes com 3,2 km.


Além das instalações de produção, o local também abriga hospital próprio, corpo de bombeiros, parque e 24 restaurantes. Cerca de 34 mil funcionários trabalham no complexo de Ulsan, em dois turnos.


3º - Nasa - No terceiro posto estão as instalações da Nasa, a Michoud Assemly Factory, em New Orleans (EUA). Com 3,4 km² de área, está em funcionamento desde 1961. A unidade tem historicamente se concentrado na fabricação de peças de foguetes. Também produziu peças dos módulos da Estação Espacial Internacional. Mais recentemente foi encarregada de produzir o Sistema de Lançamento Espacial (SLS).


A Michoud Factory também abriga outros departamentos do governo, assim como unidades de outros fabricantes como a Chrysler (no passado) e atualmente a Boeing. No local trabalham cerca de 4.200 pessoas, entre funcionários da Boeing, de universidades parceiras e do governo norte-americano.


4º - Foxconn - Algumas listas na Internet colocam a fábrica que a Foxconn mantém em Longhua, em Shenzen, na China, como a maior do mundo, provavelmente pelo número de empregados. Aliás, não se sabe ao certo o número de trabalhadores em Longhua. Segundo a Wikipedia, algumas publicações já informaram 230 mil, outras, 300 mil e até 450 mil.


A planta, uma das 20 que a empresa (que é taiwanesa) possui na China, tem 3 km² de área e também é conhecida como Foxconn City. A “City” possui sua própria rede de televisão, quatro piscinas, corpo de bombeiros e hospital. No centro da cidade encontram-se mercearia, banco, restaurantes e livraria. A maioria dos trabalhadores vive em cidades e vilas vizinhas, mas estima-se que pelo menos um quarto dos funcionários se utilizem dos dormitórios do complexo.


O Longhua Science and Technology Park é composto por 15 fábricas e é responsável pela maior parte da produção da linha iPhone, da Apple. A Foxconn, inclusive, já foi tema de reportagem neste site (Um exército de máquinas CNC para usinar o iPhone). Estima-se que, em todas as suas unidades, o conglomerado taiwanês conte com mais de 50 mil centros de usinagem.

5º - Mercedes-Benz - No quinto posto, está a fábrica da Mercedes-Benz, em Sindelfingen, próxima a Stuttgart, na Alemanha. Com área total de cerca de 2,9 km² e mais de um século de existência,o local abriga várias instalações administrativas, de negócios e manufatura, assim como os departamentos de desenvolvimento e de design do grupo Mercedes Benz. Lá trabalham mais de 25 mil pessoas - 10 mil delas na área de pesquisa e desenvolvimento.


Sindelfingen abriga também a Fábrica 56, uma das mais modernas unidades de produção do grupo, que conta com processos e tecnologias inovadoras para a produção de veículos. De lá saem os modelos mais sofisticados da marca, exportados para todo o mundo. A capacidade de produção atual gira em torno de 2.250 veículos por dia. No futuro, abrigará também a produção de veículos elétricos da marca.


6º - Boeing - A fábrica da Boeing, em Everett, próxima de Seattle, nos EUA, está instalada em área de 2,8 km² e conta com 68 km de áreas de condução e taxiamento. Foi construída em 1968 para a montagem do Boeing 747. Em 1993, as instalações foram ampliadas para passar a produzir os modelos 767, 777 e 787. Uma das linhas de produção está instalada em prédio com área construída de 399.480 m² (e 13.385.378 m³), considerado o segundo maior edifício do mundo depois do New Century Global Center, em Chengdu. No local trabalham cerca de 30 mil funcionários.


7º - Fiat - Betim - Aqui uma das falhas do levantamento da Machineseeker, em que nos baseamos para fazer esta lista - aliás, dada a dificuldade de obtenção desses dados, deve ter outras nesta relação. O Polo Automotivo da Fiat, em Betim (MG), com 2,25 mil m², não consta da lista. Instalado em 1976, o polo abriga linhas de montagem de veículos, fábrica de motores e o centro de desenvolvimento da marca no Brasil. A fábrica, que chegou a produzir 3 mil veículos/dia em seus melhores momentos, tem capacidade produtiva de 800 mil veículos/ano.


8º - Daikin - Localizado em Waller, no Texas (EUA), o Daikin Texas Technology Park, com área total de 2 km², ocupa a 8ª colocação no ranking. A Daikin é uma empresa japonesa, especializada em sistemas de ar condicionado. Inaugurada em maio de 2017, sua construção consumiu cerca de 275.000 m³ de concreto e quase 6 mil toneladas de aço. A unidade conta com um departamento de desenvolvimento com 19 laboratórios e emprega cerca de 8 mil pessoas.


9º - Tesla - Localizada em Fremont, Califórnia, a fabrica da Tesla cobre área de 1,5 km². Construída pela General Motors em 1962, foi totalmente reconstruída após a aquisição pela Tesla, em 2010. Além de produzir os modelos S, X e 3, a planta também fabrica a maioria dos componentes usados nestes modelos. Cerca de 10 mil funcionários trabalham no local.


10º - Chrysler/Stellantis - A planta inaugurada pela Chrysler em 1965 ocupa o 10º lugar. Com área de 1,1 km², instalada em Belvidere, Illinois (EUA), emprega hoje 2.558 funcionários nas linhas de montagem e de estamparia. A unidade, que já produziu vários modelos da marca, abriga hoje apenas a produção do Jeep Cherokee, antes realizada na planta de Toledo, Ohio, de onde foi transferida em 2017. Desde 26 de julho de 2021, a planta passou a operar em um turno.


Fonte: Revista Usinagem Brasil

Posts Em Destaque
Posts Recentes